Notícias

Após decisão do STF, Sindicato se reúne novamente com Administração

Na manhã desta segunda-feira, dia 16 de agosto, a Diretoria do Sindiscam se reuniu novamente com a Administração Municipal. Na pauta, a decisão do STF sobre a Lei 173/2021 que dá impedimento à concessão de reajustes, deixando assim a data-base da categoria em aberto.

No Encontro, participaram o Secretário da Fazenda, o Procurador Geral, o Coordenador Geral e a diretora da administração pela Prefeitura Municipal, além de representantes do Sindicato.

O Sindiscam reafirmou a decisão da Assembleia dos Servidores em acatar os 2% de reposição, o Auxílio Alimentação de R$ 300,00 e, em nova reunião em Setembro para continuar as negociações, buscando assim definir os percentuais maiores para a Data-Base de 2021.

A presidente do Sindiscam, Angela Cristina, afirmou que o Sindicato continuará uma melhor proposta para a data-base. “Se o índice não pode ser dado agora, devido a decisão do STF, não impede que o sindicato continue buscando as negociações e o compromisso do município em melhorar e garantir uma melhor reposição aos servidores em janeiro”, destacou Angela.

ENTENDA A DECISÃO

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), cassou decisão do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) que permitiram a revisão anual da remuneração dos servidores públicos durante o estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19, até 31 de Dezembro de 2021. O relator julgou procedente a Reclamação (RCL) 48538, ajuizada pelo Município de Paranavaí (PR).

O TCE tinha dado parecer favorável à reposição salarial de servidores públicos durante a pandemia. O problema é que desde março de 2020 vigora a lei complementar 173 que permitiu o auxílio federal aos municípios em estado de emergência sanitária. A contrapartida era o controle de gastos, incluindo o não reajuste de salários.

A dúvida era se reposição da inflação poderia ser considerada reajuste. Com o parecer do TCE muitas prefeituras concedem revisão salarial aos servidores. O TCE informou que mesmo tendo um entendimento diferente do STF vai cumprir a decisão e orientar os “jurisdicionados a respeito da manifestação da Corte Suprema”.

Compartilhe nas suas redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira nossas últimas postagens